Thursday, December 07, 2006

 

O melhor está dentro de nós



Há muito tempo que várias tradições religiosas falam da vinda de um ser superior para colocar a casa em ordem na Terra. Para uns, é o Cristo; para outros, o Maytreya; e, outros mais esperam a descida de Kalki ou de algum outro luminar espiritual. Ou seja, tem sempre alguém esperando a descida de algum ser celeste por aqui.

A nave tal vai pousar ou não? Jesus, Kalki, o anjo e os ETs, vão descer ou não? Sinceramente, sei lá! E isso não tem importância alguma, pois o melhor está dentro de cada ser humano mesmo.
O ruim é não tomar consciência de que o perigo está na nave dos próprios pensamentos não descer no campo de pouso do coração e, assim, perde-se na necessidade de seres celestes de fora terem que vir fazer o serviço por nós. Esse é o grande perigo: valorizar a vinda de alguém de fora, prescindindo da própria capacidade de regeneração e progresso. Esquecer-se de que se é uma centelha do Todo que está em tudo; privar-se de andar pelas próprias pernas e venerar o céu de fora, esquecendo-se do céu de dentro, real e muito mais próximo do que se imagina. Sei lá o que vem por aí... Tudo é possível; mas, é uma benção não depender de possibilidades relativas (como tudo na vida) para ser feliz. Com nave ou sem elas; com Cristo, Krishna ou Buda; com espíritos, Ets ou anjos; precisamos todos nós de uma boa dose de discernimento e amor em nós mesmos. Precisamos ser felizes, aqui e agora; o momento presente é o que existe; o amanhã dependerá do que realizarmos hoje. E, mesmo que não fosse assim, ainda dependeria de cada um de nós a mudança de dentro, pois essa é sensível ao que pensamos e fazemos. Se grandes mestres descerem por aqui novamente, penso que é isso o que eles diriam aos homens. E, se eles não descerem, penso que a própria consciência, no tom do bom senso e da inteligência, é que deveria dizer isso a si mesma. De qualquer forma, ao observar os olhares injetados dos supostos arautos e suas reações diante de quem não aceita seus vaticínios, prefiro ficar mesmo com o bom e velho discernimento em acção. Na nave de minha vida, quem voa alegre e pousa feliz sou eu! Que, um dia, finalmente role um contacto com outros seres do universo, não porque alguém vaticinou isso, mas porque é provável mesmo, principalmente tendo consciência da imensidão sideral e do anseio de conhecer outras plagas do Cosmo, que não deve ser coisa apenas dos seres humanos. Que esse encontro seja num dia bem ensolarado, longe de vaticínios apocalípticos e de pessoas medrosas, para saudarmos junto com eles a beleza da natureza.Para voarmos alegres e pousarmos felizes, juntos. Até lá, vamos tocando a bola e tentando ser felizes, da melhor maneira possível, aqui e agora, pois o que somos depende do que pensamos e do que fazemos. E isso ninguém jamais fará em nosso lugar (nem Cristo ou os ETs): evoluir por nós! Com nave ou sem ela; com Cristo ou não; discernimento a todo vapor, por favor!- .

-Texto de Wagner Borges

Comments:
E assistir a uma palestra do Wagner Borges? É qualquer coisa de muito especial. É uma hora e meia que parecem segundos. Ele é excelente.
 
Pois olhe que este assunto e deveras interessante, quantos espiritos de luz ja nao vieram a nossa terra para nortear nossos caminhos. Acredito sim que sempre existam novos espiritos iluminados que venham orientar, e dar exemplos para a nossa evolução.
abraços

joao
 
Ás vezes. Abraço.
 
Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?