Monday, January 15, 2007

 

Mergulhar no ritmo das estações


Trabalhar para uma certa auto-subsistência, produzir e consumir alimentos sãos, naturais, biológicos (mesmo em pequenos quintais ou varandas), ligar os eflúvios do Céu à fecundidade da Terra, cheirar o húmus e os perfumes de flores e árvores, ouvir os cantos das aves, contemplar as cores do nascer e do pôr-do-sol, ou o crescimento das plantas e flores, mergulhar no ritmo das estações, comungar com os penedos, as montanhas, os rios e a força divina do sol, são alimentos espirituais que valem bem todos os esforços e isolamentos.
in Borda d'Água 2007

Comments:
Gracias Wicky:

Por tu atención, por tus buenos deseos, por tu sabiduría.
Que estemos siempre en Armonía con los ciclos de la vida, las estaciones, con el orden natural.
Andrés.
 
Um programa maravilhoso... para mim, pelo menos! :)
 
obrigada babalawo
por estares atento, mesmo estando de férias
Um abraço
 
marian

para mim tb

mas nem todos pensam da mesma maneira!!

Um beijo
 
Ora a qui está uma publicação, O Borda de Água, que faz parte da lista de compras anual de livros.
Um abraço
 
Esse grande jornal que vai passar de gerações em gerações. Um abraço, vou voltar.
 
Acho que o Borda D'Água faz parte do nosso imaginário colectivo. Existe há imensos anos (não sei bem quantos)e é algo transversal a todas as gerações. Obrigada pela visitinha ao meu blog. Um beijinho
 
Post a Comment



<< Home

This page is powered by Blogger. Isn't yours?